EP 29 – Os caminhos da Umbanda e o autoconhecimento.

Os caminhos da Umbanda e o autoconhecimento.
EP 29 – Os caminhos da Umbanda e o autoconhecimento.

Apresentador

Reginaldo Pacheco

Convidado
 Rudimar Schmitz

Facebook

Graduado em Análise de Sistemas e pós graduado em Engenharia de Software pela UFPR. Trabalho desde 2007 com desenvolvimento de Software, tendo passado por várias empresas, dentre elas a Copel, onde estive por quase 10 anos. Atualmente, continuo trabalhando com desenvolvimento de software em uma fábrica de softwares de Curitiba.

Concilio meu emprego com a tarefa de Pai de Santo desde 2018, juntamente com minha esposa, Mãe de Santo, Carolina da Silva. Fui evangélico por 36 anos, quando então me tornei ateu. Esta fase durou 4 anos até que encontrei a Umbanda. Comecei a trabalhar como médium de corrente mediúnica em novembro de 2014.

Pauta

EP 29 – Os caminhos da Umbanda e o autoconhecimento.

LINKS INDICADOS NO PROGRAMA

Roda de Pensadoreshttp://www.rodadepensadores.com.br/

Instagram @jornadasdoeu https://bit.ly/2A64MHV

Contato: jornadasdoeu@gmail.com

Conselho Federal de Psicologia do Brasilhttps://site.cfp.org.br/

Dica da semana

O Guardião da Meia Noite


Canais do Youtube

Márcio Caim: https://www.youtube.com/channel/UCXGzmyQjwaZ4hKbGtxNL_8g

Adérito Simões: https://www.youtube.com/user/umbandat7

Alexandre Cumino: https://www.youtube.com/channel/UCDePn1xGS_y_ThmXR7k8KIA

Introdução

Diferentes religiões lidam com a busca pelo autoconhecimento de formas diferentes, e no ep de hoje vamos conversar sobre os caminhos da umbanda 

A Umbanda é uma religião brasileira, que sintetiza vários elementos das religiões africanas, indígenas e cristãs, porém sem ser definida por eles. Formada no início do século XX no sudeste do Brasil a partir da síntese com movimentos religiosos como o Candomblé, o Catolicismo e o Espiritismo.

É considerada uma “religião brasileira por excelência” com um sincretismo que combina o Catolicismo, a tradição dos orixás africanos e os espíritos de origem indígena.

O dia 15 de novembro, já considerado pelos adeptos como a data do surgimento da Umbanda, foi oficializado no Brasil em 18 de maio de 2012 pela Lei 12.644.

Em 8 de novembro de 2016, após estudos do Instituto Rio Patrimônio da Humanidade (IRPH), a Umbanda foi incluída na lista de patrimônios imateriais, por meio de decreto.

A Umbanda pode ter várias vertentes com práticas diversas, nomeadas de diferentes formas como Umbanda Tradicional, Primado de Umbanda, Umbanda de Nação ou Umbanda Mista, Umbandomblé, Umbanda Esotérica, Umbanda Astrológica, Umbanda Sagrada, Umbanda da Magia Divina, Umbanda Omolocô, Umbanda Crística, etc.

Essas diferentes vertentes partilham o culto a entidades ancestrais e a espíritos associados a divindades diversas, que podem pertencer ao Catolicismo, a cultos africanos, hindus, árabes entre outros. Apesar de diferentes vertentes existem alguns conceitos encontrados que são comum a todas, sendo estes:

  • Um deus único e onipresente, chamado Olorum ou Zambi.
  • Crença nas Divindades ou orixás
  • Crença na existência de Guias ou entidades espirituais
  • A imortalidade da alma
  • Crença nos antepassados
  • A reencarnação
  • Lei de causa e efeito pela qual os umbandistas pagam o Bem recebido com o bem e o Mal com a justiça divina

Também se fundamentam na obediência aos ensinamentos básicos dos valores humanos, como a fraternidade, a caridade e o respeito ao próximo. Além desses preceitos também estão a necessidade da prática mediúnica como por exemplo servindo de “aparelho” (o medium) para viabilizar a comunicação entre espíritos e orixás com os seres humanos.

Se você gostou desse conteúdo lembre-se de compartilhar nas suas redes sociais

Ouça nosso também EP-26 O caminho de Cristo – Cristianismo Evangélico


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *