EP-31 Como lidar com pensamentos disfuncionais

EP-31 Como lidar com pensamentos disfuncionais
EP-31 Como lidar com pensamentos disfuncionais

Apresentador

 Reginaldo Pacheco

Pauta

EP-31 Como lidar com pensamentos disfuncionais

LINKS INDICADOS NO PROGRAMA

Jornadas do Eu https://jornadasdoeu.rodadepensadores.com.br/wp/

Roda de Pensadores http://www.rodadepensadores.com.br/

Caterse https://picpay.me/RodadePensadores

Instagram @jornadasdoeu https://bit.ly/2A64MHV

Contato: jornadasdoeu@gmail.com

Campanha LGBT Podcaster
https://lgbtpodcasters.com.br/ 

Conselho Federal de Psicologia do Brasil
https://site.cfp.org.br/

Amazon


Abertura

Olá caminhantes!

Bem vindos a segunda temporada do  Jornadas do EU

O nosso cantinho quentinho para falar sobre autoconhecimento, presença e autoconsciência

Eu sou o host Reginaldo Pacheco o seu acompanhante nessa caminhada rumo a auto descoberta

O podcast Jornadas do Eu faz parte do Roda de Pensadores, uma iniciativa para promover conversas significativas e diálogos abertos, saiba mais em nosso site rodadepensadores.com.br

Programas quinzenais 

E eu adoro fazer esse programa, adoro o contato com vcs e o retorno que vcs me mandam, sempre recebo mensagens de pessoas que começaram a fazer terapia por causa do programa, e esse é o grande objetivo do jornadas do eu, é mostrar que por mais que a caminhada para o autoconhecimento precise ser feita por vc , isso não quer dizer que vc precise fazer isso sozinho.

Por isso no maior espírito de uma negociação ganha ganha o programa vai passar a ser quinzenal, dessa forma eu tenho um pouco mais de tempo livre e consigo dar conta de todas as minhas obrigações e ainda encontrar vcs aqui no programa.

Então estamos combinados XD
Aaaa mas no instagram vai ter sempre conteúdos complementares sobre os temas abordados no programa.

CNV Podcast     

As boas novidades não param por aí, agora o eu vou estar tbm no CNV Podcast, um podcast todo pra falar sobre comunicação não violenta, e vcs sabem que eu amo CNV, então vcs estão todos convidados a darem o play no cnv podcast e eu, junto com pessoas maravilhosas vamos falar muito sobre como cultivar uma comunicação compassiva.

Convite 

Se vc gosta do programa e gosta do nosso conteúdo, vc pode nos ajudar de algumas formas


Primeira forma, indique o programa para dois amigos que gostem de autoconhecimento, vamos ampliar essa rede e fazer o programa chegar em todos os lados desse nosso lindo Brasil.

A segunda forma é contribuindo financeiramente com o jornadas em nosso catarse, e de quebra vc vai ajudar todos os projetos que estamos criando no Roda de Pensadores, basta acessar https://www.catarse.me/rodadepensadores e a partir de R$5,00 por mês o jornadas do eu a continuar caminhando e impactando pessoas.

Sabe quando estamos olhando para o mundo e vemos a pior parte dele sempre, ou aquela constante sensação de não sermos bons o bastante, então isso tem uma causa e ela se chama pensamentos disfuncionais.

Imagina que você usa óculos mas eles estão completamente sujos e você não consegue ver o mundo direito com eles, e tudo fica sujo, distorcido, ruim. Então é mais ou menos assim que os pensamentos disfuncionais nos afetam.

Nós lemos e interpretamos o mundo a partir de inúmeros fatores, nossas experiências, nossas emoções, nossa biografia de vida, nossos estudos, correntes filosóficas, religião.

com todos esses símbolos e semiótica nós passamos a ver o mundo frito, cozido ou assado. É natural fazermos isso, mas em alguns momentos nós fazemos a pior leitura possível disso tudo.

E começamos a construir uma série de pensamentos negativos e irrealistas.

Na comunicação não violenta sempre falamos sobre não usarmos palavras de frequência temporal, por exemplo:

Você sempre deixa a louça na pia para que eu lave!
Você sempre grita comigo sem motivo algum!

Você nunca me dá atenção!

Porque temos esse cuidado, o uso de palavras com frequência de tempo por via de regra não contam toda a verdade.

O mesmo vale para as nossas conversas internas, quando estamos fazendo a leitura do mundo com esse óculos sujos acabamos adotando uma postura fatalista sobre a vida.

E como os pensamentos disfuncionais são um dos meus maiores desafios, e conversando com alguns amigos e ouvintes eles me relatam o mesmo, no programa de hoje vamos conversar sobre
Pensamentos disfuncionais.

O que são Pensamentos Disfuncionais ?   

Pensamentos disfuncionais são modos de pensar que nos fazem ver o mundo de uma forma distorcida, pessimista e algumas vezes autodestrutiva.

Estamos tão acostumados com eles que passamos a entendê-los como regras da vida, na minha humilde opinião metade dos filósofos que eu tanto amo sofriam desse mesmo mal.

Nós agimos sempre de acordo com o que acreditamos ser verdade naquele determinado momento, então aqui mora um dos perigos dos pensamentos disfuncionais. 

Aaron T. Beck , o psiquiatra considerado o pai da terapia cognitiva comportamental diz:

Se nosso pensamento está atolado por significados simbólicos distorcidos, raciocínios ilógicos e interpretações errôneas, nos tornamos, na verdade, cegos e surdos.

No fim do dia são as suas crenças conscientes ou não que guiam suas escolhas, comportamentos, vícios e seu modo de agir perante a vida.

O remédio não é o pensamento positivo!

Eu sei que o primeiro impulso é pensar,
“ A basta pensar positivo que está tudo certo”

Não, a filosofia do pensamento positivo acaba sendo nociva igual a um pensamento disfuncional.

A base do pensamento positivo está em você pensar positivo o universo responderá a você, ou você vai co-criar a realidade, desde dinheiro até vaga de estacionamento.

Então esse não é o caminho!

Quais as características dos pensamentos disfuncionais ?

Pensamentos disfuncionais são sabotadores natos, e entender o porquê disso vai te ajudar a identificar quais são seus pensamentos disfuncionais.

Então quando eles ocorrem preste atenção nesses pontos:

  • exagerados;
  • repetitivos;
  • insistentes;
  • exercícios de adivinhação — Você supõe o que vai acontecer;
  • inúteis — não ajudam você a sair da situação que está
  • difíceis de rejeitar 
  • associados a emoções como culpa, vergonha e sensação de inferioridade;
  • desestimulantes — te desencorajam a tomar qualquer ação.

Quais são os pensamentos disfuncionais mais frequentes?

Sim, nossos amigos e pesquisadores da área de saúde mental criaram uma lista dos pensamentos disfuncionais mais frequentes e eu vou falar de alguns deles aqui, mas no nosso site vão estar todos.

  1. Pensamento dicotômico
    O pensamento 8 ou 80, ou eu tiro 10 ou nada, ou eu ganho aquela promoção ou sou um fracasso.
  2. Supergeneralização
    Nós vivemos de acordo com o que experienciamos, ok! mas podemos ter como referência um fato isolado normalmente ruim e o tornamos regra, como eu fui traído pelo meu parceiro, logo todos os meus parceiros vão me trair
  3. Filtro mental
    Foco nos aspectos negativos de um acontecimento, é ver o copo que está meio vazio sempre, focar nas falhas, esse é um dos meus calcanhares de aquiles, eu cuido porque tenho tendência a fazer isso.
  4. Desqualificação do positivo
    Você aceita que coisas boas podem acontecer, mas você encara como um fato isolado, e você não consegue experienciar essa coisa boa que aconteceu.
  5. Leitura Mental
    Esse é outro dos meus que eu to sempre de olho, na leitura mental você supõe que sabe o que se passa na cabeça do outro,  no meu caso algumas vezes tenho longos diálogos com a outra pessoa na minha cabeça e sempre é eu me defendendo de críticas.
    Um exercício que eu faço pra isso é sempre dizer pra mim mesmo que não tem como eu saber o que a pessoa tem a dizer sobre mim sem que ela diga, então se ela não disse isso não tem importância e sigo com a vida.
  6. Catastrofização
    Nesse pensamento disfuncional você tem um problema de perspectiva, você pode acabar ampliando ou minimizando a probabilidade de algo acontecer, ou o significado de algo que aconteceu, logo o cenário mais apocalíptico parece ser o mais óbvio de todos.
  7.  Adivinhação
    Nesse pensamento disfuncional parece que você consegue antever o que vai acontecer, e normalmente são os piores cenários.
  1. Racional emocional
    Nesse cenário as emoções são interpretadas como fatos concretos, eu estou triste sobre isso, então a tristeza é a verdade sobre essa situação, isso pode fechar nossos ouvidos para argumentos válidos que demonstram que a coisa não é bem por aí.
  2. Quando eu uso muito “eu devo ou deveria”
    Quando nossas expectativas sobre nós mesmos ou sobre os outros estão desajustadas, é muito comum em perfeccionistas, e quando a coisa não sai como esperado precisamos lidar com culpa, raiva e outras emoções que emergem das expectativas frustradas.
  3. Rotulação
    Se tratar de colocar uma etiqueta em você ou nos outros por fatos isolados, um colega da faculdade que atrasou a entrega do trabalho será sempre o atrasado, quando você não consegue alguma coisa você sempre é o fracasso.
  4. Personalização
    Significa levar para o lado pessoal tudo o que lhe acontece ou que as pessoas lhe dizem, mesmo quando a interação é com um completo desconhecido.

Como lidar com pensamentos disfuncionais ?

Pensamentos disfuncionais acontecem por inúmeros motivos, experiências traumáticas, bullying, algo dito a você quando criança ou em um momento de muita sensibilidade.
E os únicos profissionais que podem te ajudar a lidar com isso são o psicólogo ou um psiquiatra.
Procure um profissional certificado pelo conselho de psicologia para que você possa lidar com as origens e com os pensamentos disfuncionais. 

Se você já está na terapia, você pode encontrar outras abordagens para ajudar você.

Meditação é uma boa pedida, você vai aprendendo com o tempo a disciplinar mais a sua mente ( você não vai controlar a sua mente) vai cultivar disciplina.

Outra abordagem é criar um registro de pensamentos disfuncionais, ele é uma espécie de diário, normalmente os pensamentos disfuncionais acontecem de forma inconsciente, sem que percebamos, mas com um diário você vai trazendo eles para o consciente e vai aprendendo a como lidar com eles.
No site vai estar o link do app que eu uso para esse fim e um vídeo ensinando como usar o registro de pensamentos disfuncionais, mas aqui o legal é você trocar uma ideia com o seu terapeuta também.

E o livro que mais me ajudou a melhorar a minha comunicação interna foi o livro sobre comunicação não violenta do marshal
O link para o livro vai estar no nosso site.

E quando vc compra da amazon com o nosso link o jornadas do eu ganha um percentual da compra, então seja legal e compra o livro por aqui.   

De coração aberto 

Esse é o nosso quadro de perguntas, comentários e eu recebo de coração aberto o que vocês falam de coração aberto.
Para mandar a sua pergunta ou comentário eu centralizei tudo no direct do insta então segue lá @jornadasdoeu

O Mateus disse que adorou o ep sobre maternidade, eu tbm adorei fazer esse ep mateus e sou super fã da fernanda e ela vai aparecer mais vezes no programa, prometo.

A meg mandou disse que ficou encantada com a fernanda do nosso ep sobre maternidade, porque ela fala sobre a maternidade de verdade, sobre as coisa boas e as difíceis , sobre a importância da rede de apoio, sobre a importância da tribo na hora de criarmos nosso filhos, ela ainda não é mãe, mas a fernanda já canto a bola pra ela sobre o que vai precisar!

O Daniel mandou uma pergunta
Tenho 32 anos, sofro de ansiedade e depressão, e ódio tomar os remédios que o meu psiquiatra manda, eu trabalho com criatividade e quando eu tomo os remédios não consigo criar, e quero mudar para tratamentos alternativos, o que você acha?

Então Daniel, primeiro não pare de tomar os remédios por conta própria, porque tanto a depressão quando a ansiedade afetam a nossa química do cérebro, os remédios servem para ajudar o nosso corpo a manter essa química regulada, quando você para de uma vez com os remédios seu cérebro tem um baque, então normalmente a pessoa fica confusa, emotiva, estressada, até agressiva, então por favor não pare de tomar os seus remédios.


Segundo ponto, se os remédios estão te afetando no trabalho, você precisará ver alguns pontos, se você está tomando faz poucos meses, no começo é normal, leva um tempo até ajustar a medicação, mas o objetivo do medicamento é te deixar funcional, te deixar bem, tá.
Conversa com o seu psiquiatra, explique isso pra ele, joga bem limpo, e peça que ele seja claro com você sobre os efeitos colaterais do remédio, sobre o tempo que leva para ajustar as dosagens e tudo mais, mas não pare de tomar sem conversar com ele, parar repentinamente de tomar a sua medicação tem consequencias.

Terceiro ponto, se alguém que pratica curas alternativas está te dizendo que apenas elas bastam, e que você não precisa tomar mais a sua medicação, essa pessoa está mentindo na cara dura.

Eu pratico várias formas de terapia holísticas, mas porque essas terapias só geram uma sensação de bem estar, elas não curam, mas essas sensação de bem estar ajuda a aliviar o estresse ea ansiedade ali na hora, elas ajudam a tocar o dia, imagina que elas sejam como um chazinho, é uma delícia, faz com que você se sinta bem e te ajudam ali na hora, mas elas não vão além disso.
Terapias de curas alternativas não curam doenças, apenas geram uma sensação de bem estar que sempre é bem vinda.

Blz Daniel, estamos combinados, nada de parar de tomar a medicação sem a ajuda do seu médico.

Muito obrigado por ter nos ouvido até aqui

O nosso programa é quinzenal e vai ao ar às segundas feiras
Sempre abordando temas sobre autoconhecimento, presença e autoconsciência.Contamos com vocês para nos ajudarem a levar nossa mensagem mais longe.

Jornadas do Eu é um podcast que você vive agora.

Até semana que vem, e gratidão a todos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *